UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Força-tarefa estadual anuncia novas ações de fiscalização contra ferros-velhos irregulares

29/02/2024

Diante do ainda recorrente problema de roubos e furtos de veículos para venda ilegal de peças, o governo do Rio informou que vai intensificar as ações de fiscalização a ferros-velhos irregulares no estado. Após uma reunião realizada nesta terça-feira (27), no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na Zona Sul, representantes da força-tarefa Operação Procedência Segura definiram datas e locais das novas ações.
Os principais alvos da operação são as empresas de desmontagem de veículos que não se regularizaram, ou seja, que não apresentaram a documentação necessária, não se credenciaram e nem cadastraram as peças no sistema do Detran dentro do prazo estabelecido.
A expectativa dos representantes da força-tarefa é que a medida reprima o mercado de peças roubadas. Segundo eles, com o fechamento de ferros-velhos irregulares, os criminosos não teriam para onde levar os veículos roubados. A operação reúne agentes do Detran, das polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e da Secretaria de Fazenda.
"Não é justo com as empresas que se regularizaram dentro do prazo que as outras continuem funcionando de forma ilegal. A orientação do governo do estado é reprimir essas empresas irregulares, recolher o material e levar para reciclagem. O material que for encontrado sem comprovação de propriedade, sem identificação, será destruído conforme determina a legislação ambiental" disse o presidente do Detran, Glaucio Paz.
No ano passado, quatro ações da Operação Procedência Segura foram realizadas. Na mais recente delas, em novembro de 2023, 11 ferros-velhos situados às margens da Rodovia Presidente Dutra, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, foram fechados. Outro ferro-velho, em Itaboraí, Região Metropolitana do Rio, também foi interditado após fiscalização que apreendeu 40 sucatas de veículos.
Com base no decreto estadual de agosto do ano passado, os representantes dos estabelecimentos irregulares que forem notificados terão cinco dias úteis para comprovar a regularidade do material apreendido. Após o prazo, estes serão encaminhados para leilão. O decreto também prevê destruição imediata das sucatas em caso de risco ambiental.

Fonte: O Dia

Novidades

Reciclagem falha: Rio reaproveita apenas 3% dos detritos recolhidos

16/04/2024

Em tempos de preocupação com o meio ambiente e o futuro do planeta, o Rio ainda aproveita uma quanti...

PF e Inea apreendem 38 animais mantidos ilegalmente em cativeiro em Cachoeiras de Macacu

16/04/2024

A Polícia Federal e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) encontraram e apreenderam, nesta segunda...

Única aldeia indígena do Rio luta por espaço considerado ilegal pelo Governo; mais de 15 etnias vivem no local

16/04/2024

Com mais de meio século de luta e resistência dos povos originários do Brasil, a Tejo haw Maraka’nã ...

Criação de abelhas em usina solar gera preservação e renda

16/04/2024

A energia solar no Brasil cresceu 52,4% em janeiro, segundo dados da Câmara de Comercialização de En...

DF derruba pinheiros de unidade de conservação por árvores não serem do cerrado

16/04/2024

Parte da Floresta Distrital dos Pinheiros em Brasília foi derrubada no início de abril. Essa região ...